2ª Parte – Fase de avaliações e pré-operatório

 

  • 29 – Por onde eu começo?

Se você já está fazendo tratamento clínico para o controle da obesidade, certamente deve estar acompanhando com um endocrinologista. Geralmente é este profissional que encaminha o paciente para o cirurgião de sua confiança. Se você já fez várias tentativas de tratamento e nada deu certo, inicie o processo procurando o cirurgião. Ele verificará se há indicação para o tratamento cirúrgico no seu caso e o orientará sobre as etapas que são necessárias até a cirurgia.

 

  • 30 – Quais são os médicos que eu preciso consultar para fazer a cirurgia?

Basicamente você será orientado a consultar um endocrinologista, um cardiologista, um psicólogo e um nutricionista. Podem ser necessários outros médicos como ortopedista, pneumologista e psiquiatra, entre outros, na dependência dos antecedentes e da individualidade de cada paciente.

 

  • 31 – Quais são os exames necessários?

São necessários exames de sangue, urina, raio x do tórax, eletrocardiograma, endoscopia e ultrassonografia de abdome. Quando você passar pelo cardiologista, certamente ele pedirá exames específicos como teste ergométrico, ecocardiografia, monitorização ambulatória de pressão arterial (MAPA), entre outros. Se você fuma ou tem alguma doença pulmonar, pode ser necessária a espirometria ou prova de função pulmonar.

 

  • 32 – Quanto tempo leva o processo todo?

Depende muito de quanto tempo você tem para despender com a realização dos exames e das avaliações que eu mencionei acima, mas no geral é menor do que se imagina. Alguns pacientes conseguem fazer todos os exames e as avaliações em um período de dois meses, outros demoram muito mais do que isso e basicamente depende da realidade de cada um.

Aqui fica um alerta: Não faça nada com pressa e que não esteja absolutamente certo de que é o mais adequado para você!

 

  • 33 – Quanto tempo o convênio leva para autorizar minha cirurgia?

Depois que está tudo pronto, o convênio médico tem vinte e um dias úteis para liberar o procedimento, pelas regras da ANS (Agência Nacional de Saúde).

 

  • 34 – Eu preciso pagar por alguma coisa?

Normalmente não há necessidade de pagar nada, se não há carência contratual no seu convênio. Algumas empresas, por exemplo, pagam o convênio médico para seus empregados, mas com a chamada coparticipação e neste caso há a necessidade do paciente pagar uma porcentagem de tudo de tudo o que usar no seu tratamento. 

Evidentemente não há nenhuma chance de detalhar cada situação possível aqui e a sugestão é a de que você ligue para o seu convênio e se informe como isso funciona no seu caso.

 

  • 35 – Quanto tempo vou precisar ficar afastado do meu trabalho?

Na maioria dos casos apenas 15 dias são suficientes. Se você está prestes a operar, não deixe de ler o que tem neste link!

 

  • 36 – Devo fazer a cirurgia nas minhas férias?

Normalmente eu sugiro para o paciente não agendar a cirurgia nas suas férias, que é o momento do ano em que todos devemos fazer uma pausa para descansar. No final do ano, onde a maioria das pessoas tiram as férias, também acontecem as festas típicas dessa data e é sempre mais difícil fazer dietas e manter a rotina. 

 

  • 37 – É necessário perder peso antes da cirurgia?

Não, mas é muito interessante que desde que você inicie o processo para a cirurgia, já comece com mudança de hábitos alimentares e de vida. Se você perder peso, melhor, porque isso ajuda na cirurgia.

 

  • 38 – Preciso passar no anestesiologista? Quando devo fazer isso?

Sim. Depois que está tudo pronto e você já tem a data que a sua cirurgia vai acontecer é feito o encaminhamento para o anestesiologista que, na maioria dos casos, vai vê-lo um ou dois dias antes do procedimento.

 

  • 39 – Devo tomar os medicamentos que faço uso regularmente no dia da cirurgia?

Se você é diabético e toma hipoglicemiantes orais, você não deve fazer uso dos mesmos no dia da cirurgia, exatamente por vai ficar em jejum. Pode haver hipoglicemia se o paciente tomar medicamentos para o diabetes e não se alimentar. 

Os medicamentos para hipertensão, para o coração e para hipotireoidismo, por exemplo, devem ser ingeridos no horário habitual, com um pouco de água, apenas o suficiente para engolir os comprimidos. 

Já os anticoagulantes orais geralmente são suspensos alguns dias antes, mas isso varia um pouco, de caso para caso. 

Quando você passar no anestesiologista ele explicará com detalhes esta questão, ou seja, quais medicamentos devem ou não ser tomados no dia do procedimento cirúrgico.

 

  • 40 – Quanto tempo preciso ficar de jejum antes da cirurgia?

O jejum normalmente é de oito horas, inclusive para água. Alguns anestesistas sugerem que o consumo de água e de líquidos claros pode ser feito até duas horas antes do procedimento, mas isso não é consensual e você deve seguir a orientação que o anestesiologista te passar na consulta pré-anestésica.

 

  • 41 – Preciso tomar suplementos alimentares antes da cirurgia?

Existem alguns suplementos alimentares que podem ser usados alguns dias antes da cirurgia. Isso geralmente é orientado pela nutricionista. 

 

  • 42 – Preciso fazer algum tipo de raspagem ou depilação antes de ir para o hospital?

Não. Se algum tipo de depilação for necessário, o ideal é que seja feito imediatamente antes do procedimento cirúrgico, na sala de cirurgia e não em casa, para diminuir os riscos de infecção.

 

  • 43 – Devo parar de fumar antes da cirurgia?

Sim. Parar de fumar é sempre a principal meta que você deve ter antes de um procedimento cirúrgico. Se for necessário, você pode consultar um pneumologista ou um psiquiatra para auxiliá-lo. Existem medicamentos que ajudam muito nesta questão!

 

  • 44 – Na minha ultrassonografia foi encontrado esteatose hepática. O que isso significa?

Esteatose hepática significa acúmulo anormal de gordura nas células do parênquima hepático. Isso é muito comum nos brasileiros e engana-se quem acha que precisa ser obeso para ter esteatose hepática. Normalmente a esteatose melhora muito com o tratamento cirúrgico, com a mudança de hábitos alimentares, os exercícios físicos e com a perda de peso.

 

  • 45 – Na minha ultrassonografia foram encontradas pedras na vesícula. Posso fazer a cirurgia da vesícula junto com a cirurgia bariátrica?

Não. O que é preconizado atualmente é a realização da cirurgia da vesícula, a chamada colecistectomia, antes da cirurgia bariátrica. A cirurgia é realizada por videolaparoscopia, o paciente fica um dia internado e não deve ser motivo para postergar muito a sua cirurgia bariátrica. Depois de poucos dias já é possível realizar a cirurgia para a obesidade sem nenhum problema.

 

  • 46 – Que tipo de anestesia será aplicada?

A anestesia é geral. Todo mundo tem um certo medo de anestesia geral, mas é importante entender que a anestesia geral é atualmente muito segura e não deve ser o motivo para preocupação. Antes da cirurgia são feitos vários exames e várias avaliações, como já foi descrito anteriormente e o anestesiologista e o cardiologista vão orientá-lo sobre o seu risco anestésico e cardiológico.

 

  • 47 – Posso operar se eu estiver menstruada? E resfriada?

Se estiver no período menstrual não há problema nenhum, mas se estiver com resfriado ou com febre por qualquer outro motivo, a resposta é não. Avise seu médico o mais rápido possível para reagendar sua cirurgia.

 

  • 48 – Por quanto tempo valem os meus exames pré-operatórios?

Habitualmente os exames pré-operatórios têm validade de seis meses.

 

  • 49 – É verdade que preciso tomar medicamentos para a bactéria H. pylori antes da cirurgia?

Sim. Habitualmente fazemos a erradicação do H. pylori antes da cirurgia. Se você quiser saber mais sobre isso, clique aqui e aqui.

 

Atenção – É importante entender que a ideia aqui não é a de esgotar o assunto e nem mesmo substituir a avaliação individual e criteriosa do seu caso, o que deve ser feito, de preferência, por uma equipe multidisciplinar. Existem inúmeros pontos que podem variar um pouco dependendo da conduta de cada equipe cirúrgica e não há qualquer intenção de sugerir aqui o que é certo ou errado.

O real objetivo é trazer informações importantes e de forma prática aos nossos pacientes e leitores para que possam adquirir mais conhecimento sobre a Cirurgia Bariátrica e Metabólica e sobre as nossas rotinas. Acreditamos que Isso ajuda na sua decisão sobre a cirurgia, tira muitas dúvidas e proporciona um pós-operatório e o seguimento a longo prazo mais tranquilo e bem feito.

 

Para acessar a Parte 3, clique aqui.