Síndrome do Intestino Irritável

O que é Síndrome do Intestino Irritável (SII)?

A SII é uma doença muito comum e que se caracteriza principalmente por dor, distensão abdominal e alterações no hábito intestinal como diarreia e constipação.

Durante a investigação diagnóstica não se observa qualquer alteração nos exames e conclui-se que não há, portanto, qualquer alteração orgânica que justifique as queixas do paciente.

Isto é fundamental para o diagnóstico da SII, por que estes sintomas são comuns a muitas outras doenças do aparelho digestivo.

Assim, trata-se de uma doença funcional, onde apenas o funcionamento do trato gastrointestinal está alterado!

Geralmente os indivíduos começam a apresentar o quadro quando jovens (50% deles antes dos 35 anos de idade), é mais comum em mulheres do que nos homens e chega a atingir 20% da população de países desenvolvidos.

A SII não progride para doenças mais graves e não tem qualquer relação com o câncer do intestino.

 

Quais as causas da SII?

Não está claro o que causa a SII, mas sabe-se que os pacientes com esta síndrome têm uma alteração nos receptores intestinais e reagem de forma diferente das pessoas normais a estímulos psicológicos e fisiológicos comuns, como a presença de fezes, gases e alguns tipos de alimentos nos intestinos.

Nesses pacientes, estímulos que normalmente não trariam qualquer desconforto em indivíduos saudáveis, são os responsáveis pelos sintomas.

 

Quais os sintomas da SII?

  • Constipação – intestino lento, fezes de calibre maior, dor para evacuar e sensação de evacuação incompleta;
  • Diarreia – urgência evacuatória, fezes de consistência amolecida e freqüência evacuatória muito variável, mas usualmente com pequeno volume;
  • Dor abdominal – é comumente precipitada pela alimentação e aliviada por evacuações e eliminação de gases, geralmente é difusa ou localizada “no pé da barriga” (hipogástrio);
  • Distensão abdominal – queixa comum que o paciente relaciona com a presença de gases ou com a ingestão de determinados alimentos;
  • Mucorreia – que é a evacuação de muco e é muito comum;
  • Sintomas extra-intestinais – como piora do quadro durante o período menstrual, disfunção sexual, alteração na freqüência urinária, náuseas, vômitos, dispepsia funcional, gastrite e fibromialgia;
  • Alterações psicológicas – são muito comuns e podem ser depressão, ansiedade, portadores de fobias e vários outros transtornos do humor.

 

Como se faz o diagnóstico da SII?

O seu médico procurará afastar qualquer doença orgânica e para isto poderá solicitar alguns exames complementares como teste de tolerância à lactose, parasitológico de fezes, exames simples de urina e sangue, colonoscopia, tempo de trânsito colônico, enema opaco, ultra-sonografia de abdome e pelve, pesquisa de endometriose e etc…

O tipo de exame que será pedido depende fundamentalmente da sua queixa clínica e da experiência do seu médico.

Lembre-se: não há exame específico para o diagnóstico de SII, que deve ser feito por exclusão!

 

Qual o tratamento?

A parte mais importante do tratamento é o esclarecimento e a conscientização do paciente de que a SII não é uma doença grave e que a sua cura não acontece de forma rápida, como ele gostaria.

Deve-se estimular uma mudança nos hábitos de vida como parar de fumar, evitar o uso abusivo de bebidas alcoólicas e a prática de exercícios físicos regularmente.

Se a alteração de hábito intestinal é uma das queixas mais importantes, deve-se recomendar uma dieta rica em fibras (vide tabela abaixo). Existem muitos alimentos que desencadeiam os sintomas e o paciente deve estar atento para isso, evitando-os na medida do possível.

No caso de haver predomínio da constipação intestinal, pode-se receitar também um procinético e laxantes de volume e, eventualmente, um laxante osmótico, na dependência da resposta obtida. Se o predomínio é de diarreia, drogas antidiarreicas como a loperamida podem ajudar.

Se a distensão abdominal e os gases são a queixa mais importante, prescreve-se uma dieta antifermentativa (que produz poucos gases) e drogas como a simeticona.

As dores podem ser aliviadas com antiespasmódicos como a hioscina, antagonistas dos receptores da serotonina e antidepressivos tricíclicos em baixas doses.

 

Lista com alguns alimentos e seu respectivo teor de fibras em gramas:

 

Abacate¼ de uma unidade média6
Abacaxi 1 fatia média1
Abóbora 1 xícara (chá) 2
Abobrinha 1 unidade pequena 5
Acelga 1 folha grande 2
Agrião1 xícara (chá)2
Alho-poró 1 xícara (chá)3
Alcachofra 1 unidade pequena 4
Alface 2 folhas médias1
Ameixa fresca 1 unidade média 2
Ameixa seca 2 unidades sem caroço 2
Amêndoa½ xícara (chá) 8
Amendoim ½ xícara (chá)4
Arroz polido cozido½ xícara (chá)2
Arroz integral cozido ½ xícara (chá) 2
Aveia em flocos 1 xícara (chá) 3
Banana 1 unidade média 3
Batata 1 unidade média 4
Batata-doce 1 unidade média4
Berinjela½ unidade média5
Beterraba 1 unidade média5
Brócolis 1 xícara (chá)/picado 3
Caju1 unidade média 4
Caqui ½ unidade média2
Carambola 1 unidade média1
Castanha-de-cajú 10 unidades grandes1
Castanha-do-pará 5 unidades médias 3
Cebola 1 unidade pequena3
Cenoura 1 unidade média 5
Chuchu 1 unidade pequena 8
Coco (pedaço) ¼ unidade média 8
Coco ralado ½ xícara (chá) 2
Couve 2 folha pequenas 2
Couve-de-bruxelas 6 unidades médias3
Couve flor¼ unidade pequena 7
Damasco fresco 1 unidade média 3
Ervilha em conserva½ xícara (chá) 3
Ervilha torta 5 unidades médias5
Espinafre cozido1 xícara (chá)8
Farelo de trigo2 colheres (sopa) 5
Farinha de aveia 3 colheres (sopa) 3
Farinha de centeio 2 colheres (sopa) 3
Farinha de trigo 2 colheres (sopa) 3
Feijão cru ½ xícara (chá) 12
Figo fresco 1 unidade média 2
Figo seco 1 unidade grande 3
Goiaba 1 unidade média6
Grão-de-bico ½ xícara (chá) 16
Inhame 1 pedaço médio6
Laranja 1 unidade média 3
Lentilha cozida 1 xícara (chá) 8
Lima1 unidade média3
Kiwi1 unidade média 2
Macarrão cozido 1 xícara (chá) 2
Maçã com casca 1 unidade média 5
Mamão papaia ½ unidade média 2
Manga½ unidade grande 3
Mandioca/macaxeira 1 pedaço médio 2
Mandioquinha 1 unidade grande 7
Maracujá (polpa)½ xícara (chá) 6
Milho verde na espiga1 espiga média 1
Molho de tomate½ xícara (chá)2
Morango4 unidades 2
Nectarina 1 unidade média2
Noz 5 unidades 3
Palmito em conserva 1 xícara (chá) 3
Pão de aveia 2 fatias3
Pão de batata 1 unidade pequena2
Pão de centeio 2 fatias 3
Pão francês 1 unidade1
Pepino japonês1 unidade média 5
Pêra 1 unidade pequena 4
Pêssego 1 unidade média2
Pimentão 1 unidade média 5
Pinha/ata 1 unidade média 3
Pipoca (espocada) 1 xícara (chá) 3
Quiabo 1 xícara (chá) 3
Rabanete 2 unidades médias 1
Repolho picado1 xícara (chá) 2
Romã 1 unidade média 1
Rúcula¼ maço pequeno2
Salsão 2 talos médios com as folhas 7
Semente de abóbora½ xícara (chá)5
Semente de girassol½ xícara (chá) 4
Soja cozida ½ xícara (chá) 3
Suco de laranja1 copo 2
Suco de tomate 1 copo 2
Tâmara2 unidades 2
Tangerina/mexerica 1 unidade média 3
Tomate 1 unidade média3
Trigo (grão inteiro) ½ xícara (chá)6
Uva 10 unidades médias1
Uva-passa 1,2 xícara (chá)3
Vagem 1 xícara (chá)2

 

Lembre-se: o ideal é que você consuma de 25 a 30 g de fibras diariamente.