A cirurgia bariátrica é a solução indicada para os pacientes que sofrem com a obesidade e não obtiveram sucesso em outros tratamentos (reeducação alimentar, terapia medicamentosa e mudanças no estilo de vida).

Comprovadamente segura e eficaz, será o médico cirurgião o responsável pela cirurgia, entretanto, existem outros profissionais que são fundamentais antes e depois do procedimento cirúrgico: endocrinologista, psicólogo e nutricionista têm um papel importantíssimo nesta trajetória.

O acompanhamento nutricional em cirurgia bariátrica é imprescindível, tanto no o pré quanto no pós-operatório. Para explicar melhor o papel do profissional em nutrição neste processo, eu conversei com a nutricionista Carla Herculano de Ornelas Barbosa e coloco os principais pontos aqui:

 

Pré-operatório

Inicialmente o nutricionista procura entender um pouco mais sobre as características individuais de cada paciente: quais são seus hábitos alimentares, seus gostos e preferências e sua rotina com a alimentação. Cada detalhe será importante para estabelecer qual é o seu perfil e, com isso, a forma que o profissional deverá atuar.

Já neste primeiro contato é possível identificar os comportamentos alimentares que podem ser modificados rapidamente, com pequenas regras e ajustes e que irão ajudar, em muito, o preparo para a cirurgia.

“Essas modificações facilitam o processo de melhoria na alimentação, promovendo a perda de peso inicial e diminuição dos riscos cirúrgicos”, afirma a nutricionista.

E atenção: nunca opte por comer muito ou comer alimentos muito calóricos antes do procedimento cirúrgico, com a famosa desculpa que não poderá mais fazê-lo depois de operar. Pelo contrário, os cirurgiões dizem que perder uns 10% do peso antes da cirurgia facilita muito o procedimento cirúrgico. A nutricionista será o seu braço direito nesta etapa.

 

Pós-operatório

Dependendo da técnica cirúrgica pode ocorrer uma redução da absorção de alguns nutrientes. Por isso, o acompanhamento da nutricionista orientará a suplementação nutricional, que é fundamental no pós-operatório da cirurgia bariátrica. As deficiências mais comuns são de proteínas, ferro, cálcio, zinco, vitaminas do complexo B e vitamina D, mas todo atendimento deve ser individualizado, entendendo as necessidades específicas de cada paciente.

De acordo com a Carla, “As deficiências nutricionais pós-cirurgia devem ser prevenidas com um acompanhamento médico e nutricional adequados. É nesse momento que deve acontecer, de fato, a adesão e interação do paciente com os novos hábitos alimentares e com o novo estilo de vida”.

Além da suplementação, é também no pós-operatório que ocorre o monitoramento do percentual de peso eliminado, salientando a necessidade e atenção quanto ao fracionamento das refeições, mastigação e a quantidade de alimentos ingeridos numa mesma refeição. Assim é possível evitar problemas como vômitos, intolerância alimentar e perda de peso insuficiente.

O mais importante é que exista, acima de tudo, a conscientização do paciente de que a cirurgia é apenas uma parte do processo pelo qual ele vai passar para perder peso. É apenas o ponta-pé inicial de longa jornada que mudará a sua vida para sempre.

Para saber mais sobre a cirurgia da obesidade, clique aqui.

 

Carla Herculano de Ornelas Barbosa
CRN 10.105

Nutricionista formada na Universidade do Sagrado Coração de Jesus (USC) Bauru, em 2000. Concluiu sua especialização em Nutrição Clínica na USC. Realizou diferentes formações com certificação como Cuidados Nutricionais e Metabólicos Pré e Pós Cirurgia Bariátrica – Ganep/SP. Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) e atuante na equipe Multidisciplinar de Cirurgia Bariátrica com Dr. Paulo Pittelli.