No meu último post falei sobre o consumo de vitaminas e suplementos alimentares no nosso meio e dos seus reais benefícios para pessoas saudáveis. Deixo o link aqui, pra você que não leu e tiver interesse. Hoje eu quero chamar atenção para um outro hábito muito comum nas academias de todo o país. Em nome da estética, muita gente têm procurado alternativas instantâneas para acelerar a perda de peso e uma delas é através do consumo dos termogênicos. Populares em farmácias do mundo todo, o uso indiscriminado de algumas dessas substâncias também pode oferecer riscos à sua saúde. Entenda:

 

O que são os termogênicos?

Ingeridos comercialmente através de cápsulas e facilmente adquiridos sem a necessidade de prescrição médica, os termogênicos são combinações de substâncias que agem aumentando a temperatura corporal através da estimulação do sistema cardiovascular, do sistema respiratório e do sistema nervoso central.

A ideia é que com o metabolismo basal acelerado e a temperatura corporal mais elevada, ocorreria a queima de gordura corporal e, portanto, o emagrecimento. Além disso, os termogênicos também facilitariam a eliminação de líquidos do corpo, diminuindo os casos de retenção e inchaço. Muita gente usa os termogênicos antes de praticar a atividade física com a expectativa de otimizar os esforços investidos no treino, queimando mais calorias com o mesmo esforço físico. Será?

Bom, isso é o que se pretende quando se faz uso destas substâncias, mas na prática o que se observa é que para conseguir estes resultados, as doses destas substâncias precisam ser muito mais altas do que aquelas que encontramos nos produtos que são vendidos regularmente.

 

Quais são os riscos?

Em primeiro lugar é importante esclarecer que não são todos os suplementos termogênicos que representam riscos à saúde. Alguns deles, os que combinam cafeína, gengibre e ervas, por exemplo, foram autorizados por agências reguladoras como substâncias seguras em doses adequadas. E atenção, por que também existem os chamados alimentos termogênicos, que são considerados interessantes para o consumo. Entre eles estão o café, o chá verde, o chá de hibisco, a pimenta vermelha, o gengibre e a canela, por exemplo.

Mas, não se deixe enganar pelo nome. Medicamentos que possuem como base ervas como efedra ou laranja-azeda devem ser evitados. Ambos contêm as substâncias efedrina e sinefrina, proibidas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Cuidado também com o uso de termogênicos que contêm tiroxina, que é o hormônio tireoidiano e a dimetilamilamina (DMAA) que é uma droga semelhante a anfetamina, assim como aqueles que contêm diuréticos e ansiolíticos.

A falta de controle adequado sobre as formulações que você consome também é um problema. Na verdade, nunca se sabe exatamente o que está sendo consumido, porque os termogênicos, à semelhança do que acontece com vários tipos de suplementos alimentares, não são considerados medicamentos e por isso, ainda podem ser comercializados e importados sem a devida fiscalização. Parece que isso vai mudar em breve, porque a Anvisa promete uma regulação específica para os suplementos, vamos torcer!

 

Efeitos colaterais

Os principais efeitos colaterais apontados para o uso dessas substâncias são:

  • irritabilidade
  • agitação
  • boca seca
  • tremores
  • insônia
  • dor de cabeça
  • dor de estômago
  • arritmias cardíacas
  • infarto
  • AVC

 

Não existe fórmula ou pílula milagrosa para perder peso rapidamente. Não se deixe enganar por propagandas e pela sugestão dos amigos da academia. O que realmente funciona é ter disciplina, praticar atividade física adequada e supervisionada por profissional qualificado e ter uma dieta equilibrada e orientada por um nutricionista.

 

Ainda está pensando em suplementar sua alimentação com termogênicos para atingir melhores resultados físicos? Para não errar procure sempre um médico especialista, um profissional de educação física e um nutricionista. Só eles poderão indicar as melhores alternativas para uma vida mais saudável. Para saber mais sobre a cirurgia da obesidade, clique aqui!