A Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) ocorre quando há a passagem do ácido do estômago ou da bile de volta para o esôfago, ou seja, o líquido retorna em direção a boca, após a refeição. O refluxo acontece com praticamente todas as pessoas, entretanto a quantidade do líquido que reflui é muito pequena (apenas gotículas) e é chamado de refluxo fisiológico, não caracterizando nenhuma doença. O refluxo gastroesofágico fisiológico não causa problemas, pois sua freqüência e duração são curtas e porque a saliva que deglutimos “lava” o esôfago constantemente.


A doença surge após a intensa inflamação da mucosa do esôfago, chamada esofagite,  gerando consequentemente, pirose (azia), que é a queimação epigástrica (“na boca do estômago”) e retroesternal (no meio do tórax), eructações (arrotos), disfagia (desconforto para deglutir) e regurgitação (sensação de refluxo de alimentos).

Segundo pesquisas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), pelo menos 20% dos brasileiros sofrem ou já sofreram com essa doença, possuindo ardência ou queimação entre a boca e o estômago.

Os medicamentos mais utilizados para o tratamento clínico da DRGE são os chamados inibidores de bomba protônica (omeprazol, lansoprazol, rabeprazol, esomeprazol), que diminuem muito a secreção de ácido pelo estômago e os pró-cinéticos (bromoprida, domperidona), que promovem o esvaziamento gástrico mais rápido. Entretanto, mudança de hábitos é muito importante para o paciente não se tornar dependente da medicação. As principais recomendações são:

  • O paciente deve então perder peso, se estiver acima de seu peso ideal. Obesos tendem a ter mais refluxo porque o peso faz pressão sob o abdômen.
  • Evitar a ingestão de álcool, chocolates, sucos cítricos e molhos vermelhos.
  • Deve evitar fazer refeições copiosas (grandes volumes), comendo várias vezes durante o dia em pequenas quantidades de cada vez.
  • Não se deitar pelo menos três horas depois das refeições e levantar a cabeceira da cama cerca de 15 cm.
  • Evite tomar muito líquido de uma vez só, o ideal é de forma fracionada. Bebidas com gás também não são aconselháveis e as sopas devem ter consistência pastosas.
  • Exercícios: evite comer muito ou ingerir muito líquido antes da atividade física. Uma caminhada leve após o almoço ajuda a evitar o refluxo.
  • Alimentos com muita gordura demoram mais para serem digeridos. Devem ser evitados como queijos gordos, doces e frituras. Preferir alimentos integrais é uma ótima opção.

Para saber mais sobre a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE), clique aqui.