Síndrome Metabólica

Para falar sobre Cirurgia Metabólica, inicialmente preciso conceituar o que chamamos de síndrome metabólica, síndrome pluri metabólica, ou ainda, de síndrome X. Trata-se do conjunto de doenças que têm em comum a resistência à insulina e que aumentam o risco da doença cardiovascular.

Estamos falando de hipertensão arterial, diabetes tipo 2, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia e esteatose hepática, entre outras. 

A síndrome metabólica aumenta em pelo menos três vezes a chance de morrer por complicações como infarto e acidente vascular cerebral.

Muitos destes pacientes não apresentam sintomas, geralmente são pessoas sedentárias, com aumento da circunferência abdominal (gordura visceral), aumento do colesterol total e do LDL colesterol, aumento dos níveis glicêmicos, de ácido úrico e dos níveis de pressão arterial.

 

A cirurgia

A cirurgia metabólica serve para o controle destas doenças que compõem a síndrome metabólica, é uma cirurgia segura e é regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina. 

É basicamente a mesma cirurgia que praticamos para o controle da obesidade severa, mas sua indicação é diferente, veja:

A cirurgia está indicada para pacientes com idade entre 30 e 70 anos, que têm IMC entre 30 e 35, com diagnóstico de diabetes tipo 2 há pelo menos dois anos e há menos de 10 anos e que não apresentam resultado satisfatório ao tratamento clínico. 

Os critérios para indicação da cirurgia bariátrica são diferentes e você os encontra neste link, se tiver interesse.

A cirurgia provoca alterações dos níveis de hormônios que controlam o açúcar no sangue e que regulam o metabolismo do paciente. Isto traz mais saciedade com ingestão de pouca quantidade de alimentos, o que acaba controlando o diabetes, os níveis de colesterol e triglicérides, a esteatose hepática, a hipertensão arterial, os níveis de ácido úrico e dos marcadores de atividade inflamatória.

A portaria do CFM que regula a prática da Cirurgia Metabólica, determina que o bypass gástrico (preferencialmente) e a gastrectomia vertical (sleeve) são as únicas cirurgias que estão indicadas neste caso. Se quiser saber mais detalhes sobre estas cirurgias clique aqui.

 

Infelizmente ainda não são todos os planos de saúde de cobrem os custos da cirurgia, pois ela ainda não consta no rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde, mas está sendo cada vez mais indicada pelos seus bons resultados, principalmente no diabetes de difícil controle.